Balsa já opera no Rio Aripuanã em Colniza PDF Imprimir E-mail
Ter, 12 de Abril de 2011 00:00

A balsa contratada para fazer a travessia do Rio Aripuanã, no trecho cortado pela BR-174 (antiga MT-206), que liga Colniza aos distritos de Guariba e Três Fronteiras e às divisas com os estados de Rondônia e Amazonas, começou a operar no último sábado.

Com a travessia normalizada, as cerca de 1.500 famílias localizadas à margem esquerda do Rio Aripuanã passam a ter novamente acesso normalizado à cidade, 40 dias depois da queda da ponte de 276 metros, levada pela forte enxurrada. Essas famílias se utilizavam de barcos pequenos e de médio porte para acesso à cidade.

A prefeita Nelci Capitani, acompanhada dos secretários municipais de Educação, Thiago Rodrigo Dias Alves e de Assistência Social, Zenaide Miquelim; dos vereadores Joel Candioto, Marcos de Jesus Alves e José de Anchieta Vieira, prestigiou a largada da primeira travessia da balsa, no sentido margem direita à margem esquerda.

Para adequar o local da passagem, ao lado da ponte destruída pelas chuvas, a Prefeitura de Colniza disponibilizou equipamentos que aterraram o local, possibilitando o atracamento da balsa nas duas margens com toda segurança que requer a movimentação do veículo fluvial.

Nelci lembrou que a balsa passou a operar na travessia em prazo menor do que o previsto quando, no dia seguinte à queda da ponte, contatou a empresa responsável pela operação em outros rios da região, que fez uma previsão de funcionamento em 60 dias.

O Governo do Estado também divulgou, em publicação oficial nesta segunda-feira, a tabela de preços para a travessia, apenas com o valor para motocicletas reduzido para R$ 5,00. Pedestres e pessoas com carroças de tração animal, não pagam a travessia.

Segundo a tabela divulgada pelo governo estadual, os preços são de R$ 10,00 para automóveis; R$ 12,00 para veículo utilitário; R$ 20,00 para caminhão ¾ e trator de pneu; R$ 25,00 para caminhão toco; R$ 35,00 para caminhão trucado; R$ 40,00 para ônibus; R$ 52,00 para bitrem de sete eixos; R$ 55,00 para bitrem de oito eixos e R$ 55,00 para nove eixos.

RODOVIA

Segundo a prefeita Nelci Capitani, além da balsa, a mobilização realizada em 11 de fevereiro, quando decretou situação de emergência no Município, agora apresenta os resultados positivos, com a operação da balsa e a recuperação da agora BR-174, cujos trabalhos começaram em Castanheira e chegam a Colniza ainda esta semana.

“Quase a totalidade das ações que reivindicamos está sendo atendida pelos governos Federal e Estadual, como a balsa, a recuperação da rodovia, o atendimento à população isolada em Guariba, Roosevelt e Três Fronteiras; a ação conjunta da Defesa Civil do Estado com a nossa secretaria de Assistência Social; o abastecimento e a garantia de energia elétrica e outros serviços”, afirmou Nelci.

A prefeita lembra que a recuperação da BR-174, no trecho entre Colniza e Guariba e Três Fronteiras, deve começar assim que as chuvas pararem, pois os equipamentos chegam esta semana a Colniza. A mesma situação é verificada nas estradas rurais, onde duas frentes de recuperação estão programadas, porém, as chuvas desta semana não permitiram o início das obras.

“Aos poucos, vamos chegando à normalidade, mas não teríamos esses serviços para atender a população de Colniza se não nos mobilizássemos logo para conseguir o apoio dos governos do Estado e Federal e nossa equipe trabalhou afinada para viabilizar projetos e ações nesse período de emergência”, conclui a prefeita.

Nas fotos, equipamentos da Prefeitura de Colniza trabalham para colocar balsa em operação no Rio Aripuanã no sábado passado (fotos: Marcos de Jesus) e a balsa fazendo travessia (foto do site Colnizaonline).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe esta matéria